Gémeos doentes

Este é um tema deveras pertinente… quando soube que ia ter gémeos, mil e uma questões apareceram de imediato (depois do pânico, claro!), e uma delas era “e quando adoecerem?!!” Fico só com o que está doente em casa? Adoecem os dois ao mesmo tempo? Se não adoecerem, e um adoecer uma semana depois do mano, vou faltar tipo um mês seguido ao trabalho até ambos recuperarem? (Pânico outra vez!).

Outro factor importante nesta equação é que a nossa rede familiar não consegue acudir-nos tanto quanto quereriam . Além disso e a bem da verdade com dois tudo complica!

Decidi aguardar para sofrer na altura…

A primeira vez que um deles ficou doente e depois de muito ler sobre o assunto, desde teorias como “o melhor é ficar só com o que está doentinho e deixar o outro na creche/escola”, ou “jamais, fica um em casa o outro também !”, fiquei deveras confusa…

Quando chegou a altura decidi experimentar a versão do fico só com um… resultado…

O que foi para a creche teve o tempo todo deprimido num canto (ainda que fosse muito pequenino) tiveram tanto tempo juntos para agora serem separados; a logística envolvida – no vai um e fica o outro – é deveras difícil; e eu tive o tempo todo cheia de remorsos por ter ficado com um e ter enviado o outro para a creche…

Resultado, no dia seguinte o mano também ficou doente, pelo que fiquei com ambos!

Ou seja, agora sempre que um deles fica doente, fico com ambos em casa.

A verdade é que pela experiência que tenho nesta questão de gémeos (quase 22 meses 🙂 ) não me lembro de nenhuma doença/maleita ou achaque que um tenha tido e o mano não (pode ser uma questão de minutos apenas ou no máx. 24 horas de diferença entre o aparecimento dos sintomas no “segundo”).

Esta situação nem é má de todo (o facto de ficarem doentes ao mesmo tempo!, não da doença em si – mas faz parte  do seu crescimento!!), dado que não é preciso faltar assim tanto tempo (caso a doença o permita e não existam complicações – como será bom de ver), pois estão doentes praticamente ao mesmo tempo e recuperam apenas com pouca diferença (pelo menos – em principio – não dobrando o tempo de recuperação, já que tudo o resto é em dobro! 🙂 ).

Seja como for não será de excluir que possa acontecer um adoecer hoje e o mano só daqui a duas semanas (são gémeos, apenas…cada um é cada um).

E para terminar ainda temos o mano mais velho que de vez em quando também leva por tabela (perdoem-me a expressão) e fica também como senhorio de um vírus oportuno vindo dos mini manos.

Ah, e temos sempre o pai que vai revezando a mãe, que nestas questões de paternidade é excelente! ❤

Veremos o que nos reserva o Inverno que está por aí a chegar (o Outono já começa bem…bahhh)

IMG_20170902_182632.

Anúncios

Férias {as que já foram}

Ora as férias… (já estamos em 2018?🍭).

Antes de entrar de férias estava um bocadinho em pânico, pois não sabia como os gémeos se iriam dar com a praia (só lá tinham ido uma vez), e havia também a questão da logística, se já é tão difícil sair um fim de semana com três crianças imaginem 15 dias! 😱

Pânico para trás das costas…são férias, ora bolas! Levar o mínimo essencial, se alguma coisa fosse esquecida, e uma vez que não fomos para o deserto havíamos de arranjar solução.

Aqui entre nós acho que o mano mais velhote também estava um tanto receoso quanto ao sucesso das ditas.

Ora, os gémeos adoraram a praia (só íamos de manhã), em especial o mar, adoraram as refeições fora e os passeios da tarde. Foram dias prazerosos e lânguidos {algures na costa vicentina}, ainda que estivessem sempre presente as rotinas próprias de bebés com 18 meses. O truque é deixar fluir o mais possível e deixarmo-nos de medos {inerentes a tudo o que é desconhecido}.

Boas férias a quem ainda as tem!

 

wp-image--164295577

Emoções

Há pouco revi as fotos dos gémeos de há 18 meses atrás. …de quando tinham horas de vida…de quando nem 1 kg de peso tinham… de quando tudo era incerto e doloroso…fotos que nunca tornarei públicas em nenhuma rede social..de quando todo o mundo estava em duas incubadoras…de quando o tempo de Einstein durava bem mais do que 24h num dia…

Agora ao olhar para aquele tempo, todas essas emoções e angústias voltam, ainda que com uma intensidade diferente. Vejo-os a crescer dia após dia e tão felizes.

 Evito ver aquelas fotos… prefiro estas emoções e este tempo do hoje e do agora.

Dia dos irmãos

Diz que hoje é dia dos irmãos (agora há dias para tudo).

Até há 17 meses atrás o I. era filho único, não comemorava este dia (agora também não 😂), entretanto ganhou 2 manos de uma vez {os gémeos}. E é lindo ver a cumplicidade entre todos.

  • O D. adora o I., quando o vê derrete-se, lança um sorriso de todo o tamanho, além de se lançar para os braços do mano mais velho a toda a velocidade {não interessa o que está a fazer ou em que colo se encontra};
  • O V. também adora o I. mas como tem um temperamento mais recatado, não se manifesta com tanta veemência;
  • O I. adora os gémeos, especialmente quando estão a dormir 😂. Faz tudo por eles! É um doce e ajuda-nos muitoooooooo! Obrigada meu morgadinho!
  • Até agora a interação entre os gémeos era pouco perceptível, mas esta semana assistimos a uma situação linda! O D. desata a berrar e a puxar as pernas do mano V. quando o tirámos do banho. Foi tão comovente. CHOrei!

Sei que a cumplicidade e o amor entre os três irá crescer e manter-se para o resto da vida e isso deixa-me tão feliz!

Nunca estarão sozinhos e isso é tão Bom!

de volta … (sim Bea, mantive o título! :) )

Pretendo que este seja um  regresso e que se torne mais frequente. Digo pretendo, porque de “promessas está o inferno cheio”. Será uma promessa mais pessoal do que para o público em geral. 🙂

Um compromisso, para descontrair da azáfama do dia-a-dia.

Os gémeos já estão com 15 meses (quase 16!), e o I. com 12 anos…JÁ??!!!

Há coisas que com o tempo se tornam mais fáceis, outras então que teimam em complicar… são os dentes a nascer, que causam dores e maleitas associadas; a primavera que traz consigo pólen e temperaturas dispares, originando a produção de secreções diversas que nos deixam ralados 😦 .

As fáceis são os momentos que os gémeos nos proporcionam com as suas descobertas e conquistas. É especialmente enternecedor vê-los a brincar juntos! 🙂

Os gémeos e o I. que continua a ser um bom menino, e em quem já se vislumbram traços de adolescente (com todas as coisas boas e menos boas que acompanham esta fase).

Para verem como um dia poderá ser difícil …comecei a escrever este post pelas 16h e estou a terminar agora … 22:20h… pelo meio fomos passear, visitar familiares (os feriados e festividades também servem para estas doces responsabilidades), tomar banho, jantar…(entretanto um dos gémeos vomitou…mas fez-lhe bem pois ficou mais bem disposto), e finalmente dormir….mas ainda temos de aproveitar para fazer o que não se conseguiu fazer durante o dia, como terminar o post…

resultado k.o. …..mas no final valem a pena estes diazinhos com eles…

a bem da verdade vale sempre a pena!

Boa Páscoa a todos!

(e até breve!)

IMG_20170415_180622

Música 

A música liberta-nos e ajuda-nos a tornar o dia-a-dia mais suave.

O pai da casa ouve sempre a antena 2, quando vai com os bebés {e mano mai velho} no carro. 

A mãe da casa ouve a antena 1 se for de manhã, a antena 3 à tarde e a radar se estiver em Lisboa {com os bebés e mano mai velho, no carro}.

Em casa a rádio está quase sempre na antena 1. Ou num qualquer vinil que nos agrade.

A música desperta os sentidos, o gémeo mais velho já dança {a dança dos ombros}, adora. 

A música acalma a mãe da casa e o pai da casa também. 

Os gémeos vão gostar de tudo um pouco, espero! Para já vão ouvindo o que os papás {e o mano} ouvem.

E aos domingos à tarde temos sempre a tarde desportiva 😁

Bons sons! 🎼🎶🎻🎵