de volta … (sim Bea, mantive o título! :) )

Pretendo que este seja um  regresso e que se torne mais frequente. Digo pretendo, porque de “promessas está o inferno cheio”. Será uma promessa mais pessoal do que para o público em geral. 🙂

Um compromisso, para descontrair da azáfama do dia-a-dia.

Os gémeos já estão com 15 meses (quase 16!), e o I. com 12 anos…JÁ??!!!

Há coisas que com o tempo se tornam mais fáceis, outras então que teimam em complicar… são os dentes a nascer, que causam dores e maleitas associadas; a primavera que traz consigo pólen e temperaturas dispares, originando a produção de secreções diversas que nos deixam ralados 😦 .

As fáceis são os momentos que os gémeos nos proporcionam com as suas descobertas e conquistas. É especialmente enternecedor vê-los a brincar juntos! 🙂

Os gémeos e o I. que continua a ser um bom menino, e em quem já se vislumbram traços de adolescente (com todas as coisas boas e menos boas que acompanham esta fase).

Para verem como um dia poderá ser difícil …comecei a escrever este post pelas 16h e estou a terminar agora … 22:20h… pelo meio fomos passear, visitar familiares (os feriados e festividades também servem para estas doces responsabilidades), tomar banho, jantar…(entretanto um dos gémeos vomitou…mas fez-lhe bem pois ficou mais bem disposto), e finalmente dormir….mas ainda temos de aproveitar para fazer o que não se conseguiu fazer durante o dia, como terminar o post…

resultado k.o. …..mas no final valem a pena estes diazinhos com eles…

a bem da verdade vale sempre a pena!

Boa Páscoa a todos!

(e até breve!)

IMG_20170415_180622

Emoções

Há pouco revi as fotos dos gémeos de há 18 meses atrás. …de quando tinham horas de vida…de quando nem 1 kg de peso tinham… de quando tudo era incerto e doloroso…fotos que nunca tornarei públicas em nenhuma rede social..de quando todo o mundo estava em duas incubadoras…de quando o tempo de Einstein durava bem mais do que 24h num dia…

Agora ao olhar para aquele tempo, todas essas emoções e angústias voltam, ainda que com uma intensidade diferente. Vejo-os a crescer dia após dia e tão felizes.

 Evito ver aquelas fotos… prefiro estas emoções e este tempo do hoje e do agora.

Dia dos irmãos

Diz que hoje é dia dos irmãos (agora há dias para tudo).

Até há 17 meses atrás o I. era filho único, não comemorava este dia (agora também não 😂), entretanto ganhou 2 manos de uma vez {os gémeos}. E é lindo ver a cumplicidade entre todos.

  • O D. adora o I., quando o vê derrete-se, lança um sorriso de todo o tamanho, além de se lançar para os braços do mano mais velho a toda a velocidade {não interessa o que está a fazer ou em que colo se encontra};
  • O V. também adora o I. mas como tem um temperamento mais recatado, não se manifesta com tanta veemência;
  • O I. adora os gémeos, especialmente quando estão a dormir 😂. Faz tudo por eles! É um doce e ajuda-nos muitoooooooo! Obrigada meu morgadinho!
  • Até agora a interação entre os gémeos era pouco perceptível, mas esta semana assistimos a uma situação linda! O D. desata a berrar e a puxar as pernas do mano V. quando o tirámos do banho. Foi tão comovente. CHOrei!

Sei que a cumplicidade e o amor entre os três irá crescer e manter-se para o resto da vida e isso deixa-me tão feliz!

Nunca estarão sozinhos e isso é tão Bom!

Música 

A música liberta-nos e ajuda-nos a tornar o dia-a-dia mais suave.

O pai da casa ouve sempre a antena 2, quando vai com os bebés {e mano mai velho} no carro. 

A mãe da casa ouve a antena 1 se for de manhã, a antena 3 à tarde e a radar se estiver em Lisboa {com os bebés e mano mai velho, no carro}.

Em casa a rádio está quase sempre na antena 1. Ou num qualquer vinil que nos agrade.

A música desperta os sentidos, o gémeo mais velho já dança {a dança dos ombros}, adora. 

A música acalma a mãe da casa e o pai da casa também. 

Os gémeos vão gostar de tudo um pouco, espero! Para já vão ouvindo o que os papás {e o mano} ouvem.

E aos domingos à tarde temos sempre a tarde desportiva 😁

Bons sons! 🎼🎶🎻🎵

2016 … 10 9 8 7 6 5 4 3 2 1 … 2017

E pronto mais um ano que se esgota a passos largos, cheio de estórias, dramas, dores, frustações, risos, alegrias, amigos, família, música e silêncios. Repleto de minudências que o irão caracterizar para sempre de forma peculiar (como todos aliás).

Estórias que marcam e não se esquecem, mostrando que o ser humano é deveras resistente e resiliente.

De tudo isto se tire lições e saudades, é o que se pretende.

Ainda numa outra perspectiva poderemos ficar felizes por irmos ficando mais velhos (coisa que assusta alguns).

Por aqui foi um ano de muito cansaço, emotivo, cheio de novidades e de ensinamentos.

Conciliar a vida do dia-a-dia com 3 crianças não é coisa fácil, requer imensa ginástica física e mental além de uma quantidade considerável de imaginação! (e a logística? ai a logística!)

Mas vale tanto a pena! Ver os seus sorrisos e as suas conquistas (eles que facilmente nos conquistam com um simples aprender a dobrar o riso, ou palrar um com o outro como se conversassem, ou com notas escolares de alto gabarito e comentários que nos fazem pensar “onde é que ele foi buscar isto?”). Ver o mano mais velho aparecer e ser o suficiente para os gémeos sorrirem de orelha a orelha.

Vale especialmente a pena se pensarmos que um dia mais tarde podem contar uns com os outros. Jamais estarão sozinhos.

Resta-nos agradecer (não interessa a quem ou a quê) tudo o que nos é (foi) dado viver e sentir e pedir que o ano que aí vem seja harmonioso e vivido em paz (não só no rectângulo, no Mundo) com saúde, muito mimo e risos!

Um excelente ano de 2017 é o que desejamos a todos os que nos são queridos!

15727283_10208010646370849_6936491773280244754_n

O tempo é relativo…

Ricardo Reis dizia, “Breve o dia, breve o ano, breve tudo. Não tarda nada sermos”. 

Com efeito este desgraçado passa a uma velocidade tal que devia ser multado… 

Sempre sofri de falta de tempo para fazer tudo o que queria, mas agora a coisa agravou-se.

Quando dou por mim, verifico que já tenho 40 anos {era só no ano 2000 e tal, faltava tanto…}…

Já vai fazer um ano que fui internada {final de novembro de 2015} e por lá me mantive por 28 dias…

Já vai fazer um ano que conheci os meus piturrinhos.

Já passaram quase 12!!! anos, que conheci o piturro mais velho.

Agora, quando dou por mim fiz mil coisas, mas ainda falta fazer outras tantas e o dia já terminou, o mês, o ano…

O melhor será aproveitar cada segundo, que os gajos têm vida própria e quando menos esperar estou com netos nos braços.

o que me consola é que ainda falta muito futuro pela frente.

Como dizia o outro…

Carpe diem


Setembro, restart…

O mês de Setembro traz sempre consigo   gastos que atingem valores não muito agradáveis (pelo menos no que toca a saídas de capital). 

Os gémeos (e o filho morgado, também) estão a crescer e a precisar de umas roupitas. Além disso acresce a mudança de estação (onde moramos o inverno chega sempre muito mais cedo do que no resto do país!) , assim lá fui comprar umas coisitas que não sendo demasiado quentes também não são propriamente frescas. 

Conclusão, depois de dar voltas às gavetas (odeio esta tarefa) ver o que serve, o que não serve, percebo que precisam urgentemente de meias, calças tipo fato de treino e pijamas. 

Assim,  comprei 10 pares de meias,  4 pijamas e 2 calças de treino. 10 pares?!!! 4 pijamas?!!! 

Sim,  são dois! E ainda falta dar volta às roupas do morgadinho. 

Bom regresso a todos!